2 de janeiro de 2017

Um dia de mandato e a mídia já está batendo em Dória. Já era esperado!

Na coluna de Vera Magalhães, no Catraca Livre, na Carta Capital, no Brasil 247 e até no editorial do Estadão, ontem e hoje choveram críticas e ataques a João Dória. Tudo isso é porque ele se vestiu de gari e acharam o ato "populista"? Seria porque ele vai aplicar medidas de austeridade. Nada disso...

O motivo é muito mais simples e muito mais óbvio: ele é oposição.


O que se vê com João Dória em São Paulo é exatamente o mesmo que se viu com Aécio Neves em 2014, ou o que se viu recentemente com Trump. No caso de Aécio, entretanto, ainda havia a favor dele o fato de ser um homem pertencente ao establishment, diferente de Dória e Trump que são outsiders.

A inquietação com Dória é motivada pelo fato de ele não ser Haddad. Qualquer coisa que ele fizer será motivo para críticas do tipo. Se não tivesse se vestido de gari, atacariam porque ele não o fez. Se tivesse feito salto com vara, consertado uma motocicleta com uma chave de fenda ou mesmo se tivesse abraçado todas as crianças do mundo, ele ainda seria igualmente criticado. 

Pelos próximos quatro anos será assim. Talvez pelos próximos oito. A imprensa trabalhará na desconstrução de João Dória até não poder mais.