11 de outubro de 2016

Folha de São Paulo perdeu o prumo de vez, já nem disfarça a parcialidade

Já provei aqui, há um tempo, que a Folha de São Paulo é um jornaleco recheado de pilantras. A linha editorial do jornal é digna de um grupo de informação da KGB, sempre fazendo seu proselitismo disfarçado de cobertura midiática. Contudo, como também já disse aqui, o que realmente a Folha tem de pior em relação a sites como Brasil 171 e Carta Capital é que ela tenta mesmo enganar os leitores fingindo isenção.

Ou tentava...

Vi ontem a matéria abaixo, falando sobre a aprovação da PEC 241, que foi aprovada em primeiro turno por 366 votos contra 111. Dê uma olhada:


Esta foi a manchete originalmente divulgada pelo jornal nas redes sociais. Quem compartilhou a postagem diretamente da página deles no Facebook, viu este título. Repare que o uso da palavra "urgente", em letras garrafais, dá a impressão de que algo muito grave aconteceu, o que até seria verdade caso a proposta tivesse sido reprovada. Ironicamente, a Folha queria tanto atacar a proposta que violou uma das regras básicas do jornalismo sem sequer pestanejar: fazer um título gigantesco que mal vai caber na timeline.

O título dessa matéria é enorme, tudo para atacar a proposta. A ideia é deixar as pessoas amedrontadas com o fato de uma PEC ter sido meramente aprovada - e resta saber se será cumprida, pois no Brasil aprovar leis historicamente pode não significar coisa alguma. Contudo, a evidência material da desonestidade desse jornaleco pode ser vista por qualquer pessoa que tenha, de fato, clicado no link para ler o texto.

Abaixo, o que você vê é o título modificado da matéria, aí sim com um ar mais "jornalístico", muito menos parcial.


O que você testemunhou é exatamente o mesmo padrão apresentado em denúncia que fiz aqui, há um mês atrás. O jornal, intencionalmente, publicou uma matéria com título tendencioso e mentiroso para as redes sociais, induzindo pessoas ao erro, mas imediatamente tirou o seu da reta ao modificar o título da matéria no site, o que faria com que os leitores menos atentos nem mesmo percebessem o truque. A Folha, neste caso, conta com o fato de que muitos leitores compartilham a matéria pelo título, e isso para mim nada mais é do que uma forma de estelionato disfarçado de jornalismo.

É por isso, a meu ver, que jornais como a Folha de São Paulo são piores do que essas porcarias da blogosfera petista. Afinal de contas, se alguém entra no Diário do Centro do Mundo a expectativa é sempre a mais baixa possível. Qualquer pessoa racional que olhar aquele site sabe exatamente do que se trata: é um blog petista. A Folha, apesar de ser um blog petistas, tenta se disfarçar de jornal sério e isento, o que nos últimos tempos não passa de uma piada.