12 de setembro de 2016

PSC: O partido que envergonha a direita brasileira

Sempre faço duras críticas aos Bolsonaros, sobretudo ao líder do clã. Por conta disso, tenho que aturar a infantilidade de muitos de seus seguidores - e, reitero, nem todos são imbecis, só há quantidade suficiente para realmente encher o saco. Contudo, uma coisa que vi hoje me causou real espanto, dada a importância estratégica da questão.

No Rio de Janeiro, mesma cidade pela qual Flávio Bolsonaro concorre a prefeito, o PSC permitiu a candidatura de um homem aparentemente neo-nazista. Sim, não estou brincando. Este é um fato que tive que ver, e até demorei uns minutos para assimilar totalmente. O partido tem em suas fileiras pelo menos um homem aparentemente adepto do nazismo, do tipo que até faz cosplay de Adolf Hitler. É mole?


O que acontece, no caso, é que o Partido Social Cristão não é exatamente uma legenda muito confiável. Há pouco mais de dois anos, só para se ter uma ideia, o partido era da base aliada de Dilma Rousseff. Em 2013, por exemplo, houve aquela polêmica pelo fato de Marco Feliciano ter assumido a Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Lembram disso? Foi o próprio PT que deu a ele esta comissão. E até abril de 2014 o PSC era base governista, apoiava o PT em suas decisões.

O nome do tal candidato neo-nazista é Marco Antonio Santos. Ele está no registro oficial dos candidatos do partido para esta eleição. Além de ser cosplayer de Hitler e fazer parte de um movimento cuja sigla é DAP (em alusão ao NSDAP, o partido nazista), Marco pode ser também um falsário. Em todos os documentos ele se apresenta como professor, mas até onde se apurou o homem parece ter somente o ensino médio completo. Isto, aliás, consta no próprio registro dele como candidato.

Ou seja, temos mais um ato absurdamente falho de um partido que vem se apresentando como "alternativa à direita". A verdade é que meu desprezo pelo PSC nunca foi à toa, sempre tive razões sólidas para isso. Este caso, entretanto, é realmente intrigante. Qual é o nível de estupidez dos dirigentes da legenda? Eles querem mesmo reforçar a narrativa esquerdista de que cristãos e conservadores são nazistas?

Como se não bastasse, Jair Bolsonaro mostra sua imbecilidade posando em uma foto ao lado deste senhor, comprovando minha tese anterior de que a estupidez desta família não tem limites:


Algumas pessoas tem alegado que isso tudo não passou de uma "brincadeira", e que na realidade Marco se vestiu do personagem fake de Hitler, sem nenhum símbolo realmente nazista. Se isso for mesmo verdade, é ainda pior, pois mostra que a imaturidade política dessa turma é algo grave, digno de intervenção psiquiátrica.

E tem mais. Sim, tem muito mais.

Como se tirar foto ao lado do "Hitler Mameluco" não fosse idiotice o bastante, Carlos Bolsonaro convidou Marco para participar da sessão na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro em que se discutiu o projeto Escola Sem Partido. É exatamente isso que você leu. Na discussão do projeto que visa combater a doutrinação escolar, o vereador que propõe o projeto na cidade decide convidar um homem vestido de Adolf Hitler para ajudá-lo a defender. O detalhe é que Bolsonaro queria Marco falando na tribuna, o que por sorte não aconteceu.

É claro que isso tudo foi um prato cheio para a extrema-esquerda. Quem não aproveitaria uma oportunidade dessas, não é?

A verdade, me desculpem os membros da "direita true", é que essa patifaria bolsominion tem que acabar. Quem realmente quer levar a política a sério e mostrar as alternativas à direita para um povo que tem sido governado há décadas por esquerdistas, no mínimo, precisa ser um pouco mais esperto do que isso. Como levar a sério um deputado federal que jura não gostar de nazismo após esta foto? Como levar a sério o trabalho de um vereador que, de forma burra, chama para defender o ESP um simpatizante da pior ideologia que já existiu?

Definitivamente, não tem como continuar tapando o sol com a peneira. Essa gente é irrecuperável!

ADENDO 1:

O vereador Carlos Bolsonaro está negando ter convidado o homem para a Câmara, chegou até a dizer que não sabia que a audiência iria acontecer e que foi "de última hora". Se isso fosse verdade, mostraria o quão incompetente ele é como vereador, pois nem sabia da tal audiência sobre o próprio projeto, mas é mentira. Ele convidou e há provas aqui e aqui.

Reparem que no vídeo, o vereador Bolsonaro está ao lado do presidente da Câmara e não esboça nenhuma surpresa ou reação. Ele está mentindo descaradamente.

ADENDO 2:

Um vídeo no qual Marco Antônio aparece se explicando, logo após o episódio na Câmara, em dezembro do ano passado, tem sido enviado a mim por conta deste texto. Respeitando aqui o direito de resposta, colocarei o vídeo para que vocês vejam. Ele afirma não ter nenhuma relação com o nazismo, e que o seu visual é mera coincidência. Também reafirma ser professor, o que pode ou não ser verdade.



Afirmo, para todos os efeitos, que se o tal Marco Antonio não for mesmo neo-nazista, isso ainda não abona Carlos Bolsonaro das mentiras ridículas que contou em sua página.



Expresso meu ceticismo quanto às alegações. Na realidade a coisa mais normal em quem apoia ideais nazistas é negar, uma vez que isso é crime. Eis aí uma das razões pelas quais sou contra a criminalização da apologia a qualquer tipo de ideologia. Se não fosse proibido, teríamos mais razões para acreditar no que Marco diz.

ADENDO 3:

Este blog tem por hábito fazer pesquisas de maneira independente. Não acreditamos em qualquer coisa dita. Antes mesmo de publicar este artigo já tínhamos em mãos a evidência de que Bolsonaro mentiu, alegando não conhecer este homem.