13 de setembro de 2016

O que estão escondendo sobre Hillary Clinton?

Que a mídia nacional e internacional tenha propensão a apoiar os Democratas, isso quando não o faz de forma escancarada como a Globo News, já sabemos. Qualquer pessoa atenta que acompanhe as notícias já deve ter percebido o esforço de quase todos os veículos de imprensa em atacar Donald Trump e ignorar completamente os problemas de Hillary Clinton. Contudo, uma nova informação tem circulado nas últimas semanas e, especialmente agora, ela viralizou: trata-se de uma suposta doença de Hillary.

Sobre isso, recomendo que assista a este vídeo do Raphael Lima, pois ele se deu ao trabalho de compilar o máximo de informações acerca do assunto e me poupou esforço:


A suspeita levantada pelo Raphael é bastante válida. De fato, se o público souber que Hillary está com uma doença grave, perderá a confiança nela para exercer o cargo. O Partido Democrata é bastante habilidoso nessa arte de manipulação midiática, muito mais que o Republicano, e isso explica o silêncio de quase toda a imprensa mundial a respeito dos claros sintomas apresentados pela candidata.

Algumas pessoas me perguntaram, pelo Facebook, o motivo de o partido apenas não ter substituído ela por outro candidato, mas a explicação para isso é simples: ela é o melhor nome que os Democratas têm no momento. Trump já encostou em Hillary nas pesquisas, e ele é um show man relativamente eficaz. Mesmo com seus deslizes, ainda assim conseguiu apoio de grande parte do público. Trocar o candidato para enfrentá-lo seria uma má estratégia, ainda mais considerando que não há nenhum tão bom.


Hillary Clinton está em seu momento, ela construiu gradualmente sua carreira dentro do partido e não é por mero acaso que tenha conseguido a vaga. Para se ter uma ideia, a influência dela no partido é tão grande que toda a legenda trabalhou firmemente para boicotar Bernie Sanders, chegando a manipular a imprensa contra o senador. Os nomes que poderiam substituí-la são Joe Biden, talvez John Kerry, mas eles são fraquíssimos, tornariam a vida de Trump muito mais fácil.

O que deixa tudo mais assustador é ver que o caso, no mínimo suspeito, tem sido abafado não por um ou dois veículos de imprensa, mas por praticamente todos eles. Só mídias alternativas estão comentando a respeito.