15 de setembro de 2016

Lula é um privilegiado, qualquer cidadão em seu lugar estaria preso

Qualquer pessoa que tenha o mínimo contato com o funcionamento da Justiça, no Brasil e no mundo, sabe que são recorrentes os casos em que réus acabam condenados sem evidências materiais diretas, mas com base em testemunhos fortes e contradições em depoimentos.

Embora se diga um "perseguido político", contra Lula existem mais de 300 provas. Sim, mais de 300. São depoimentos dados por delatores, gente do alto escalão do governo petista e até mesmo empreiteiros que foram muito próximos da família do ex-presidente. Além disso, há fotos, recibos, conversas de celular, grampos telefônicos, etc. Só a conversa entre ele e Dilma na qual deixam clara a intenção de obstruir a justiça, no caso em que Lula foi nomeado para a Casa Civil, já é evidência material bastante clara.

Ainda assim, Lula está solto, e não só está solto como anda por aí falando aos montes. O direito de defesa é algo que ele tem exercido além da conta. Qualquer pessoa comum, um cidadão sem os poderes e a influência dele, já estaria na cadeia por muito menos. O que se tem contra Lula é mais do que suficiente para colocá-lo atrás das grades e não é de hoje, mas até mesmo os melhores juízes sabem que é arriscado prender alguém como ele, que tem privilégios e uma militância criminosa organizada.


O que faz com que Lula ainda não esteja na cadeia não é a falta de evidências, porque isso tem de sobra. Resta mesmo é que os juízes organizem-se de modo que possam fazê-lo sem riscos muito altos. Até porque, como sabemos, petistas são capazes de qualquer coisa para permanecer no poder, e a prisão de Lula seria praticamente o fim do partido.

A verdade mesmo é que precisamos rebater essa narrativa de que Lula é inocente lembrando as pessoas, sempre que possível, daquilo que já se tem comprovado, como os grampos telefônicos em que Dilma e ele aparecem tramando contra a lei, ou então a conversa entre Eduardo Paes e Lula na qual se referem ao apartamento do Guarujá como se, de fato, fosse mesmo de Lula.

É claro, também devemos estar preparados. Caso Lula seja preso, sua militância ficará ainda mais violenta, e será necessário contê-la antes que se espalhe.