2 de agosto de 2016

Manter o cadáver de Lênin custa R$ 700 mil? Eu o jogaria de graça em uma vala

Segundo a BBC Brasil, o cadáver de Vladimir Lênin que fica exposto num Mausoléu, na Praça Vermelha de Moscou, tem um custo anual de manutenção que fica próximo de R$ 700 mil.

Lênin, caso você ainda não saiba, foi o líder bolchevique responsável pela Revolução Russa, em 1924. Basicamente, ele foi culpado direto e indireto por milhões de mortes, e sempre defendeu abertamente a luta armada e a violência para obtenção de poder. Muitas pessoas acreditam que Stalin desvirtuou a URSS, mas ao que tudo indica é bastante provável que ela teria sido pior do que foi se tivesse continuado nas mãos de Lênin.

O corpo do ditador é mantido desde aquela época, e são muitos os cientistas e pesquisadores envolvidos no processo para que a carne dele nunca apodreça. Lênin é, hoje, uma múmia intacta, e ele tem até suas roupas trocadas a cada três anos. Apesar de terem feito consultas nas quais a maioria da população apoiava a ideia de simplesmente enterrá-lo, o governo russo mantém e pretende manter por mais 100 anos o cadáver lá, exposto, como se tivesse algo para se orgulhar.

Há uma teoria, que nunca apurei a fundo, que afirma existir por trás disso a intenção de mantê-lo intacto na esperança de que no futuro, com o avanço da ciência, possam ressuscitá-lo. De minha parte, eu o jogaria em uma vala qualquer e cobriria com terra infértil, para que ninguém corresse o risco de plantar algo em cima de um defunto tão maldito.