2 de agosto de 2016

Justiceiros sociais devem perdoar Mc Biel, ele era "di menor"

Se não através das polêmicas eu provavelmente nem saberia quem é Mc Biel, um suposto cantor de funk - gênero que nem ouço, aliás. Mas eis que nas últimas semanas só se fala nesse rapaz, em geral fazendo críticas a seu respeito.

Como obviamente este blog não é sobre música ou arte, mas sobre política, a razão para que eu trouxesse este tema foi o fato de que vi dezenas de Justiceiros Sociais atacando o cantor em virtude de comentários supostamente preconceituosos. Fui acompanhar e vi, de fato, que o jovem fala e escreve um amontoado enorme de besteiras, vi que ele faz comentário reprováveis sobre vários temas e vi, de fato, que Mc Biel é um desses semi-adultos famosos justamente por isso: dizer bobagem.

No entanto, uma coisa me chamou atenção. Biel tem, hoje, 21 anos. Muitos comentários usados para atacá-lo são de sua conta no Twitter, e reparei que a data destes comentários remete a coisas ditas em 2011. Na época, Mc Biel era apenas um garoto indefeso, menor de 18 anos e, portanto, completamente inocente.

O que quero dizer é que segundo a ótica dos Justiceiros Sociais, não faz sentido trazer à tona um apanhado de babaquices ditas quando o garoto tinha 16 ou 17 anos, uma vez que essa mesma turma defende a inimputabilidade para pessoas com menos de 18 anos. A não ser que seja algo racional atacar Biel porque ele é preconceituoso e fala besteiras enquanto defende um rapaz que efetivamente estuprou uma garota. 

Claro, eu sei, nada disso tem a ver com lógica. Os Justiceiros Sociais são em sua maioria jovens mimados, folgados e cheios de si. Eles não ligam para o fato de que isso que fazem soe incoerente, porque foram treinados para a política. Se atacar Mc Biel soa conveniente no momento, é isso que realmente interessa. É exatamente esta a razão para que defendam toda sorte de estupradores, assassinos e ladrões, alegando que eles são "vítimas da sociedade".

O peso atribuído aos comentários de Biel é totalmente desproporcional quando comparado ao peso dado para casos em que crimes, de fato, aconteceram. Se Biel é machista por falar umas bobagens, o que dizer sobre Tadeu Veneri, o deputado estadual do PT do Paraná que empurrou violentamente uma manifestante bem no meio da Assembleia Legislativa? Se Biel merece ser moralmente linchado por fazer comentários estúpidos, o que mereceria o Champinha, que participou de um estupro coletivo, torturou e matou a sangue frio uma jovem e o seu namorado? E qual seria, partindo dessas medidas aplicadas contra Biel, a punição adequada para os assassinos de João Hélio, covardes que arrastaram uma criança de poucos anos de idade por 7 quilômetros pendurada pela porta de um carro?


Justiceiros Sociais não têm moral alguma para sequer criticar Mc Biel. Mesmo porque o funk, de modo geral, é um gênero musical cujas letras menosprezam o sexo feminino e nem por isso vemos estas pessoas se preocupando. A perseguição contra Mc Biel obviamente tem outros motivos, que nada têm a ver com machismo, mas com política.