13 de agosto de 2016

Entenda porque a "direita true" tem birra com os liberais e conservadores

Primeiramente, vamos aos termos.

Direita True é uma denominação recentemente usada para se referir não a toda a direita, mas àquelas pessoas que, em geral ligadas a figuras como Olavo de Carvalho e Bolsonaro, adotam uma postura intransigente, politicamente estúpida e anti-estratégica quanto ao que vem a ser melhor ou não em termos de resultados. Um exemplo recente é o que olavettes fizeram contra o MBL.

Olavo de Carvalho, que surfou por mais de dois anos na onda do impeachment, por birras pessoais e ego ferido resolveu virar inimigo do Movimento Brasil Livre em meados do ano passado, quando este não lhe concedeu "o devido espaço". No entanto, ele levou todos os seus seguidores a uma tática - que fracassou, aliás - de sabotagem do impeachment em si. A birra foi tão longe que não ficou só contra as lideranças do MBL, mas contra toda a direita que não concordava integralmente com ele. Assim, Olavo e seus seguidores se rebaixaram ao nível do esgoto, chegando a compartilhar postagens de blogs de esquerda que atacavam o MBL só para dar continuidade a birra.

Houve um caso específico em que um olavette ligado ao MBL resolveu sair fora, porque ficou irritadinho, e deu entrevista a um site de extrema-esquerda para supostamente revelar "segredos" do movimento - o que também falhou miseravelmente.

Estes são só alguns exemplos, que fique claro. Casos semelhantes envolvendo a turma do jardim de infância da direita são muitos, e em todos eles há o padrão no qual começam com uma indignação fingida, passam por uma montagem estratégica chula para "derrubar a falsa direita", e depois falham de maneira ridícula e triste.

E é exatamente por esta razão que a direita que se considera "a verdadeira direita" odeia tanto liberais quanto conservadores que não estejam alinhados com eles. O fracasso recorrente de suas estratégias é um caso de vergonha, eles próprios sabem disso. E ficam ainda com mais raiva quando nós, que somos "a falsa direita", temos razão em criticá-los. Um caso recente foram as duas - DUAS - manifestações organizadas pelos bolsominions em apoio a Jair Bolsonaro.

Nós, a "falsa direita", vínhamos avisando há muito tempo que a estratégia deles era ruim. Eles não nos ouviram. Nós dissemos que não daria certo continuar enaltecendo o Bolsonaro em seus erros, e que ele precisava urgentemente ser corrigido nas falhas, mas eles também não quiseram saber disso. Aí, qual foi o resultado? Dois fracassos com intervalo de dois meses. Uma manifestação em maio, outra em julho, e ambas com aderência baixíssima.

Sim, nós avisamos que isso aconteceria. Eu avisei para muita gente que essa tática de babação de ovo gratuita, essa idolatria estúpida e esse modo operante infantiloide não levariam a nenhum êxito. Eles não quiseram ouvir porque são boçais, e quando se deram conta de que a "falsa direita" tinha razão, ficaram com muito mais raiva de nós, porque no fundo sentiram raiva de si mesmos. Deve ser frustrante organizar dois atos para apoiar "o mito" e perceber que não conseguiu reunir mais gente que o Movimento Passe-Livre reuniria em uma quinta-feira com chuva.

A raiva que essa turma sente de nós, da "falsa direita", é facilmente explicada pela inveja. Eles têm lá suas bandeiras, mas não conseguem levá-las muito adiante. Ficam com raiva por que nós, da "falsa direita", não aceitamos trabalhar para os propósitos deles, e aí nos culpam porque são ruins demais para fazer isso funcionar sozinhos, dentro de suas próprias habilidades.

Quando Bolsonaro foi em plena Câmara, diante de milhões de brasileiros, dizer suas burrices e enaltecer a Ditadura Militar e um torturador, além de fazer alusão ao golpe de 64, nós avisamos que essa foi uma péssima ideia. Os idólatras bobinhos, por outro lado, discordaram e nos atacaram covardemente, chegando ao ponto de nos qualificarem como "traidores". O resultado? Bolsonaro com processo no Conselho de Ética, correndo risco de ser cassado. E o pior é que ele nem processou Jean Wyllys pela cuspida, mostrando que está mais preocupado em ser chamado de "mito" na internet do que em ser devidamente eficaz no combate aos comunistas que ele diz tanto odiar.

A única diferença entre Olavo e seu rebanho é que ele, apesar de não parecer, é esperto e está fazendo tudo isso para se dar bem. Qualquer pessoa minimamente sagaz deve saber que o guru da Virgínia está em sua casa, tranquilo, fumando seus cigarrinhos e rindo da cara de seus próprios seguidores estúpidos que o acompanharão até o abismo em troca de absolutamente nada.

Se você tem dúvidas, basta analisar o padrão. O que fez com que Razzo virasse um "traidor da verdadeira direita" foi o fato de ele ter meramente discordado de alguns pontos apontados por Olavo. O que fez com que o Kim Kataguiri passasse de jovem prodígio a traidor, nos lábios de Olavo, foi o fato de ele não ter enaltecido o "mestre". O que levou centenas de bolsominions a atacarem Luciano Ayan recentemente foi o fato de ele ter apenas exposto as falhas do "mito".

Para essa gente, só o que interessa é idolatrar. É fanatismo. Eles simplesmente odeiam quem não cai na armadilha que eles caíram, ficam irritados quando apanhados em sua própria estupidez.