21 de julho de 2016

Petista agressor de mulheres quer governar Curitiba

O nome é Tadeu Veneri, deputado estadual pelo PT no Paraná. Ele quer ser prefeito de Curitiba, já é pré-candidato e, como não é de se surpreender, trata-se de um pupilo de Gleisi Hoffmann, a senadora mais corrupta ainda em exercício.

No início de abril, o deputado Veneri protagonizou um episódio no mínimo execrável. Em uma audiência pública na ALEP, a Assembleia Legislativa do Paraná, a mesma senadora Gleisi fazia presença e isso despertou protestos. Muitos manifestantes entraram no prédio para expressar sua insatisfação com a presença de uma corrupta no local, e os manifestos foram pacíficos - sem nenhum tipo de violência física ou ameaça.

Tadeu Veneri, quando viu uma mulher ofendendo Gleisi Hoffmann, fez questão de agir. Ele puxou a manifestante pelo braço, a empurrou para fora do plenário e, como podem notar no vídeo abaixo, pegou a mulher com força no pescoço e a jogou violentamente para trás. Não bastasse isso, enquanto o ato acontecia, a senadora que jura defender os direitos das mulheres sorria e não demonstrava qualquer tipo de revolta com a situação.


Aparentemente, para Gleisi as mulheres só têm direitos quando são suas aliadas, do contrário não há nenhum problema vê-las sofrendo agressão moral e física. Realmente não dá para esperar muito de gente que se associa a figuras execráveis como Lula, um homem que posa de santo diante das câmeras mas que já foi flagrado dizendo os maiores absurdos, destilando ódio e preconceito até contra seus aliados.

Tadeu quer governar Curitiba, uma cidade em que grande parte dos cidadãos mais jovens se orgulham de seu alegado "progressismo". Se este homem realmente for eleito ou chegar perto disso, será o atestado de óbito da esquerda moderna. Caso aconteça, talvez o petista devesse chamar o Gregório para fazer alguma piadinha sobre o caso.



ARTIGOS RELACIONADOS

Gregório faz piada machista e extrema-esquerda o aplaude
Para os blogueiros financiados com dinheiro público, Lula é um "herói"