21 de julho de 2016

Páginas anti-esquerda são sistematicamente deletadas do Facebook

Que se tenha registro, pelo menos vinte páginas que fazem oposição às ideias de esquerda foram simplesmente deletadas do Facebook entre ontem e hoje, sendo uma delas já conhecida neste site, a Moça, não sou obrigada a ser feminista, entre as quais minha colega também já mencionada por aqui, Thaís Azevedo, é uma das administradoras. Algumas páginas, como essa, foram refeitas, mas perderam quase todo o conteúdo anterior e os seguidores. Muitas delas tinham milhões de seguidores ou centenas de milhares.

Não é a primeira vez que isso acontece, mas é provavelmente novidade que tenham deletado tantas páginas de uma só vez. A razão para isso é provavelmente oriunda de denúncias em massa, feitas ao próprio Facebook, cujo sistema de análise não parece ser exatamente algo imparcial.

Funciona basicamente assim: 

- Um grupo de pessoas se organiza, geralmente em grupos secretos do Facebook, e passa uma lista de páginas a serem denunciadas. Todos os membros do grupo - sejam dez ou mil - passam a acessar estas páginas e denunciá-las massivamente, postagem por postagem. O alto número de denúncias faz com que o Facebook, de alguma forma, derrube as páginas tirando-as do ar. Às vezes é temporário, mas na maior parte dos casos é permanente.

O maior problema, no entanto, é que grupos de oposição à esquerda, como retaliação a esse tipo de ato, já se organizaram para derrubar páginas de esquerda também. O caso é que normalmente isso não dá certo. Eu, inclusive, já denunciei postagens que de fato violavam os termos do site, como posts mostrando gente mutilada ou morta, e o Facebook identificou estas denúncias como improcedentes. Relatos de conhecidos meus que já denunciaram páginas de esquerda em massa sugerem que para derrubar alguma página deles, normalmente, seja necessário um trabalho sobre humano, o que não se observa quando ocorre o inverso.

Abaixo, uma lista feita pela Thais Azevedo das páginas que caíram: