14 de julho de 2016

O "golpe" é apenas um chocolate, agora tudo faz sentido!

Há muito tempo os petistas e suas linhas auxiliares como REDE e PSOL falam em "golpe". É "golpe" pra lá, "golpe" pra cá. Nunca entendi do que se tratava. Me disseram, certa vez, que "impeachment é golpe", mas isso nem faz sentido. O processo de impeachment é previsto na Constituição Federal, aquela mesma que o próprio PT ajudou a redigir em 1988.

O tempo foi passando e eu não entendia que diabo de "golpe" é esse. Não poderia ser mesmo o impeachment, não tem nada a ver. Dilma cometeu um monte de crimes e fraudes já comprovadas, algumas até mesmo confessadas por ela, como as pedaladas fiscais. Os advogados de João Santana, na tentativa de tirá-lo das mãos de Sérgio Moro, chegaram a dizer que o crime dele é eleitoral. Ora! Se o crime é eleitoral isso significa, então, que eles admitem que Dilma recebeu dinheiro ilícito em campanha.

Eis que ontem a Senadora Kátia Abreu, aliada de Dilma, postou uma foto ao lado de Cássio Lima, do PSDB, mostrando finalmente o que era o tal do "golpe". Foi então que descobri: era só um chocolate. Quem diria que os petistas e seus aliados eram apenas chocólatras!


E tem a versão black para agradar - ou desagradar, nunca saberemos - os justiceiros sociais.