12 de julho de 2016

Guerra Política | Efeito Backfire

Este artigo é complemente para o artigo sobre triangulação.

O efeito backfire é explicado pela psicologia como aquele ímpeto que temos, durante alguma discussão, de defender as nossas posições e proteger ao máximo nossas convicções. Por vezes, mesmo sabendo que o outro tem razão, não admitimos isso de maneira alguma que ele está certo. O problema não é reconhecer que ele tem razão, mas aceitar que estamos errados.

Da mesma forma que você faz isso quando alguém te confronta, os outros também fazem. E quando o assunto é política isso se reforça ainda mais, porque muitas vezes há interesses em jogo. Uma grande parte das pessoas envolvidas no meio político está, de algum modo, engajada em certas causas. Se um militante de qualquer partido, durante uma discussão, admitir que o outro tem razão e que suas bandeiras estão erradas, ele terá deixado de ser um militante. Se um apologista liberal, como eu, aceitar que em um debate o socialista tem razão sobre suas teorias a respeito da economia, então eu deverei, por questões lógica, abdicar daquilo que faço, a não ser que continue a defender algo em que não acredito e que reconheço publicamente não acreditar.

Agora que a sessão Cristina Cairo passou, vamos ao que interessa.


Dentro da Guerra Política, qual deve ser nossa posição diante disso?

Precisamos perder duas manias. A primeira é a de tentar converter todo mundo, conforme descrevi no artigo sobre Triangulação. Em uma discussão com nossos amigos pessoais, dependendo do contexto, até podemos tentar trazê-los para o nosso lado "de brincadeira", de maneira descontraída. No geral, em debates envolvendo pessoas que não sejam chegadas, devemos ter como meta sempre a ideia de atingir os espectadores, a "plateia".

Outra mania que devemos perder é aquela de querer sempre que o nosso adversário facilite nosso trabalho. Independente se ele é estúpido e defende ideias erradas por ingenuidade ou se ele é canalha, aceite que você não irá convertê-lo durante um debate. Ele vai reagir e tentará de toda forma se proteger, proteger sua reputação e suas crenças (ou a "aparência de crença", mas isso fica para outro dia). Não devemos esperar ou desejar que nossos adversários parem de jogar para que a gente vença por W.O., essa é uma postura insana.