5 de julho de 2016

Por que as feministas odeiam Janaína?

Janaína Paschoal é mulher, é independente, tem sua própria fonte de renda e tem estudo. É doutora em direito penal e é, atualmente, uma das mais reconhecidas juristas do país, uma das poucas mulheres a ter lugar de destaque em um meio que até pouco tempo atrás era dominado hegemonicamente por homens. Além disso, Janaína fala o que pensa, e uma prova disso é que mesmo tendo sido contratada pelo PSDB para advogar pelo impeachment, ela ainda assim criticou duramente o partido e alguns de seus mais renomados membros, como o ex-presidente FHC.

Claro que isso, do ponto de vista das pessoas normais, não tem nada de tão surpreendente. Janaína é apenas uma pessoa íntegra, que trabalha e estuda muito, exatamente como tantas outras pessoas por aí - um pouco mais famosa que a maioria, é claro. No entanto, são justamente as feministas que dizem enaltecer e lutar pela liberdade e pela independência das mulheres.

Por que, então, elas odeiam tanto Janaína Paschoal? É porque Janaína não faz parte do "movimento". Simples assim. Ela é a prova de que mulheres podem chegar longe, que elas podem conquistar espaço de destaque dentro da sociedade, que elas podem fazer o que quiserem fazer, com ou sem a chancela do movimento feminista. E de quebra, Janaína também deixa evidente que é muito mais livre do que qualquer mulher que se entrega aos interesses de partidos e movimentos de extrema-esquerda. Afinal, qual é a liberdade que uma figura como Marta Suplicy tem? Após ter trabalhado anos para o partido, bastou tomar uma decisão que contrariasse a legenda e pronto, foi chamada pelo líder do PT (Lula) de vagabunda, foi tratada como traidora. Sua saída para outro partido não foi vista como a decisão de uma pessoa independente, mas como uma medida adotada por uma "mulher fraca". Ela foi achincalhada pelos próprios movimentos de extrema-esquerda por isso.

E o que dizer, então, de Clara Ant? Considerada "amiga" de Lula e do partido, mas que nos bastidores é tratada como uma mulher frígida e é vítima de piadinhas de mau gosto sobre estupro. A própria Janaína é vítima de ofensas, feitas pelas próprias feministas, que se fossem feitas contra elas seriam motivo de muito chororô. Imagine, por exemplo, que alguém não ligado aos partidos da extrema-esquerda dissesse que a Cynara Menezes é uma desajeitada maluca e mal arrumada, como falaram sobre Janaína Paschoal diversas vezes. Imagine um homem de direita criticando, por qualquer motivo, uma mulher de esquerda. Isso seria motivo para manchetes sensacionalistas no Brasil 247 ou na página ridícula dos Jornalistas "Livres".

Em verdade, feministas odeiam Janaína porque ela é, de fato, autossuficiente, e assim não precisa da aprovação do movimento para fazer o que quer fazer. E isso só prova que feministas estão mais preocupadas em chancelar as outras mulheres do que realmente libertá-las.


ARTIGOS RELACIONADOS