7 de julho de 2016

Chorem, bandidos! Chorem muito!


Com a renúncia de Eduardo Cunha da presidência da Câmara, vimos mais um bandido chorar. Tanto faz se eram lágrimas sinceras ou não - e eu acho que não. Tanto faz se ele ficou realmente tristinho com isso. Não temos pena! Que os bandidos chorem mesmo, é bem melhor do que ver os inocentes chorarem. Os inocentes já choram muito.

Dilma chorou, algumas vezes, diante de sua alta impopularidade, perante as críticas. Que ela chore mesmo, pois é bandida! Devemos ter pena é das pessoas a quem Dilma fez chorar, seja por sua irresponsabilidade ou por sua total falta de ética. Se hoje vemos pais desesperados para alimentarem seus filhos, se vemos mães sofrendo por não poderem comprar uma roupa nova à sua prole, se podemos enxergar desespero no olhar de milhões de brasileiros atônitos e de mãos atadas diante de uma crise acachapante, a culpa é dela. Que ela chore muito!

Outro que também já chorou bastante foi Lula. Ele chorou quando se declarou inocente, no dia em que o levaram para depor à Polícia Federal. Não temos pena! Lula já fez muitos chorarem através de suas mentiras, falcatruas e golpes. Lula fez milhões de brasileiros caírem em total desesperança quando, após ter sido o símbolo de mudança, mostrou que veio mesmo para mudar, mudando tudo para pior do que já era.

Se Dilma chegou até aqui para poder chorar, também podemos cobrar esta conta de Lula e Cunha. Este último, apesar de ter ajudado a derrubá-la no final das contas, passou anos ajudando-a a se levantar. Se tivéssemos que escolher apenas três símbolos para representar a crise política e econômica, certamente estas três figuras estariam no topo da lista de de muita gente.

Cunha não é melhor do que qualquer bandido, nem mesmo é melhor do que Lula ou Dilma. É apenas tão ruim quanto. Sua renúncia mostra que ele soube perder, coisa que Dilma se recusa a fazer, mas os três são apenas bandidos. Quem quer que considere algum deles como herói tem sérios problemas de caráter.

Esperamos, portanto, que eles chorem, mas que eles chorem muito ainda. Lágrimas nunca serão suficientes para que paguem pelo que fizeram a tanta gente!