9 de junho de 2016

Temer vacila e a BLOSTA - é claro - aproveita

A atitude dos blogs de extrema-esquerda que foram por anos financiados pelo governo petista pode nos parecer imoral, suja, trapaceira e até mesmo execrável. De fato, a conduta é completamente condenável pelo ponto de vista ético. O que ainda não sei, entretanto, é a razão de tantas pessoas no meio liberal ou conservador ficarem chocadas com essas ações. Se fôssemos politicamente maduros, tal conduta não seria apenas a esperada por nós, ela seria até mesmo rechaçada de forma eficiente e apropriada.

O Brasil 247, já comprovadamente financiado pelo PT, fez hoje uma manchete questionando Temer sobre "tirar direitos dos pobres" e "não taxar os ricos". Qualquer um que não seja leigo ou muito bitolado sabe que pelo menos a parte de "tirar direitos" é mentira, até o momento. Temer não anunciou nenhum "corte de direitos" desde que assumiu, só que isso não faz a menor diferença. Para os ideólogos da extrema-esquerda o que importa é a narrativa, a "versão" dos fatos que eles contam para a sua militância a fim de fortalecer a ideologia ali predominante.

A finalidade deste tipo de manchete é bem simples. Trata-se de colocar o inimigo político do lado da "elite", contra os pobres, contra as minorias. Ao mesmo tempo, se esquivam do fato de que Dilma - esta sim - cortou direitos trabalhistas aos montes no início do ano passado, fato que não pareceu ter causado qualquer indignação na BLOSTA, mesmo em se tratando de um puro caso de estelionato eleitoral. A razão de não terem se indignado é basicamente o fato de serem um bando de hipócritas, e isso é o que deve ser explorado por aqueles que não querem Dilma de volta no poder.

Além disso, essa acusação parcialmente falsa é facilmente sustentada diante de algumas besteiras feitas pelo governo interino. A começar pelo fato de o presidente ter feito passar o aumento dos salários de todo o governo, incluindo o poder judiciário. Outro grande erro cometido por ele, e que certamente serviu para fortalecer os militantes, foram alguns de seus recuos logo no início. Temer simplesmente não aguentou a pressão e voltou atrás ao nomear uma mulher - embora muito competente - para compor o governo dias após ter nomeado um ministério sem nenhuma mulher, só porque alguns grupos da esquerda se utilizaram disso para atacá-lo. Fez o mesmo em relação ao Ministério da Cultura, tudo porque alguns movimentos - todos ligados ao PT, ao PSOL ou outros partidecos mais baixos ainda - fizeram manifestos contra ele.

Esses recuos foram providenciais para os agitadores petistas, pois deu a eles munição ideológica a mostrar que os militantes têm força, que se eles pressionarem um pouquinho, Temer recua. Não por acaso foram criadas até páginas para tirar sarro dessas "arregadas" do presidente. 

O governo Temer, que tem menos de um mês, já cometeu muitos vacilos que foram bem aproveitados pela BLOSTA, e o que não foi vacilo a extrema-esquerda fez questão de distorcer para poder criticar também. A primeira coisa que devemos entender é que isso vai acontecer de qualquer jeito, quer Temer faça certo ou errado. A questão não é se a BLOSTA irá atacar, mas como ela atacará e como devemos rebatê-la.

Outra coisa interessante é a sábia escolha de imagens. A postagem do Brasil 247 escolheu a foto abaixo, que mostra Meirelles cabisbaixo, com olhar de tristeza e preocupação, e Temer em uma pose inclinada, como se estivesse caindo, com o rosto sério e contraído. Inteligente da parte deles.