16 de junho de 2016

Rodrigo Janot a serviço do PT?

A quantidade de evidências que se tem contra Dilma Rousseff, até o momento, é bem maior do que as encontradas contra diversas pessoas a quem Janot pediu prisão. A começar pela obstrução da Justiça, que o levou a pedir prisão de Renan Calheiros, José Sarney e Romero Jucá. Dilma, em março, foi pega em uma clara tentativa de obstrução da lei ao nomear Lula para o Ministério da Casa Civil. Na gravação em que Lula e Dilma conversam sobre o assunto, fica comprovada esta tentativa.

A pergunta que fica, diante disso, é: Por que Dilma está solta, enquanto Janot solicita a prisão de um monte de gente por terem feito exatamente o que ela tentou fazer? 

A seletividade nas denúncias deixam no ar a suspeita de que ele esteja, talvez, a serviço dos interesses petistas. Hoje, o Procurador Janot pediu prisão para Eduardo Cunha novamente e fez um adendo, alegando que se o pedido não for aceito, que ele pelo menos utilize tornozeleira eletrônica. E cadê o pedido para Dilma, então?

Alguns podem alegar que pela nossa legislação, na atual condição, Dilma ainda não poderia ser presa. Certo, mas Janot não vai prendê-la. O trabalho dele é pedir sua prisão ou pelo menos denunciá-la, e aí caberá ao STF aceitar ou não esta denúncia. O fato é que o PGR nem mesmo tentou.