27 de junho de 2016

Petição com 3 milhões de assinaturas para anular Brexit é FALSA!

Diversos jornais, brasileiros e estrangeiros, têm publicado desde sexta-feira a notícia de que há uma petição com mais de 3 milhões de assinaturas solicitando um novo plebiscito sobre o BREXIT, algo que é inconstitucional e completamente incomum na história britânica. No entanto, diversas informações concluem que a tal petição é uma fraude cometida por hackers e bots do 4Chan .

A BBC, um dos maiores veículos de comunicação do mundo, publicou a matéria como verdadeira, sem nenhuma preocupação em averiguar os fatos. Outros veículos de imprensa aqui no Brasil, ávidos para seguir a agenda política da esquerda europeia, simplesmente republicaram a matéria inúmeras vezes. Este foi o caso do UOL e do jornal Valor Econômico. Obviamente a Folha de São Paulo, empresa que faz publicidade para o PT e movimentos de esquerda, também publicou.

Tudo mentira!

Algumas fontes, inclusive muitas das que publicaram a notícia como verdade, já reconheceram a fraude. Ao que tudo indica a petição foi "sequestrada" por pessoas que defendem a permanência na UE, só que muitas delas nem mesmo são britânicas e nem vivem lá. Que haja uma fraude nessa petição já é certeza, ainda estão a investigar como ela aconteceu. O site Heat Street publicou uma matéria sobre o caso levantando a questão do uso de bots e scripts por hackers do 4Chan. 

Para quem não entende do assunto (como eu), uma explicação leiga para como isso funciona é que os tais bots são "programas" projetados para reproduzir uma ação repetidas vezes em uma velocidade maior do que um humano conseguiria operando a máquina. Bots são usados largamente na internet, seja em jogos online ou mesmo em divulgação de páginas de Facebook. Os scripts, por sua vez, são códigos simples desenvolvidos para operacionalizar a ação de modo eficiente. A suspeita foi levantada porque as assinaturas subiram em velocidade recorde em pouquíssimos dias, e há mai de 24 mil assinaturas da petição que sugerem IPs da Coreia do Norte, um país que sequer tem acesso a internet livre.

A BBC e o UOL já voltaram atrás e reconheceram que a petição é fraudulenta, mas ainda assim isso levanta, novamente, uma importante questão sobre o jornalismo dos tempos atuais. Aparentemente, no ímpeto inglório de publicar aquilo que interessa às suas agendas políticas, os jornalistas têm deixado completamente de lado a averiguação dos fatos.

Vamos pensar um pouquinho:

O Reino Unido tem cerca de 64 milhões de habitantes, sendo que a votação do plebiscito contou com 14,7 milhões de votos pela permanência. Ninguém achou realmente estranho que as assinaturas da petição tenham subido em velocidade recorde, atingido a marca de 3 milhões em tão poucos dias? Esses 3 milhões seriam praticamente 21% dos que votaram no dia do plebiscito.