12 de junho de 2016

Marina Silva pode estar envolvida em caixa dois e com o sítio de Atibaia

Segundo o jornalista Lauro Jardim, d'O Globo, Marina foi citada na delação de Léo Pinheiro, durante a Operação Lava-Jato, como recebedora de caixa dois para sua campanha de 2010 à presidência. A líder do REDE, na ocasião, tinha como seu vice-presidente o empresário Guilherme Leal, dono da Natura, suspeito de ser o responsável direto pela negociação com Pinheiro. Alfredo Sirkis, do PV, na época coordenador da campanha de Marina e que em 2011 escreveu o livro "O efeito Marina", estava presente durante a negociação. 

Outra "curiosidade" é o suposto envolvimento do marido de Marina Silva, Fábio Vaz de Lima, com o sítio de Lula em Atibaia. Segundo matéria de O Antagonista, o piscicultor Jaime Brum, que é sócio de Fábio, foi a pessoa responsável por "doar" os peixes para a Granja do Torto e também para o sítio de Lula. O empreendimento dos dois amigos recebeu a bagatela de R$ 15 milhões através do BNDES.


Além disso tudo, Fábio Vaz de Lima continuou ajudando o PT mesmo após a saída de Marina do partido. Tanto é que foi Secretário de Desenvolvimento Florestal, Indústria, Comércio e Serviços Sustentáveis do Acre desde 2011, e só pediu exoneração dois dias antes de Marina ser lançada como pré-candidata à presidência em 2014.


A princípio não há provas concretas, apenas indícios. No entanto, não seria muita surpresa ver a "ex" petista envolvida em podres do tipo. Afinal, ela foi PT durante décadas, já foi da CUT e ainda se mantém uma socialista bastante radical. Só dá para esperar o pior.



ARTIGOS RELACIONADOS

DOSSIÊ | Marina Silva