15 de junho de 2016

10 provas de que a esquerda só ataca a quem lhe convém

Neste artigo, vou apenas colocar várias fotos mostrando que os petistas, antes de correr o risco de impeachment de sua presidente e prisão daquele que é o dono do partido, andava de mãos dadas exatamente com essas mesmas pessoas a quem hoje chamam de golpistas e de bandidos. O mesmo vale para militâncias pelegas do partido, os chamados "movimentos sociais", como a UNE.


1. Renan Calheiros e Dilma.


Aqui, o famigerado Renan Calheiros, homem forte dos governos Lula e Dilma. Hoje chamado de golpista, mas em um passado não tão distante tratado como aliado e herói por estas mesmas pessoas. Claro que já é sabido o quanto Renan é canalha, mas o PT aparentemente só se importa com isso agora.


2. Eduardo Cunha e Dilma.


Dilma e Eduardo Cunha, ambos sorridentes em uma época não tão distante na qual o deputado era um aliado de grande valor para os petistas.


Cunha também evitou que o impeachment acontecesse antes, deixando claro em entrevista concedida não muito tempo atrás que "impeachment é golpe". Nesta época nenhum petista reclamava dele.



3. UNE e UBES junto a lideranças do PMDB.







Fotos auto-explicativas.

4. Lula e seus aliados do PMDB.



5. Lula e Mercadante com seu grande aliado, o Senador Romero Jucá (que também está na foto acima)


Jucá foi braço direito nos governos de Lula e Dilma, em ambos sendo líder do governo no Congresso e trabalhando diretamente em prol do PT. Tanto é que no ano passado ele foi o responsável pela alteração que Dilma queria fazer na Lei de Diretrizes Orçamentárias. Foi justamente ele a pessoa por trás de toda a armação que ajudou Dilma e burlar a lei.


6. Fernando Haddad e Paulo Maluf

Fernando Haddad, ídolo da nova esquerda, quando fez sua parceria com Paulo Maluf em troca de mais tempo de TV. Hoje Haddad é conhecido por ser um ciclofascista, capaz de passar tinta vermelha até em cima de matagais e calçadas quebradas. No ano passado, inclusive, pessoas se acidentaram gravemente e pelo menos uma veio a óbito por conta das ciclofaixas absurdas e mal projetadas feitas em sua gestão, mas como ele é do PT os militantes dos "movimentos sociais" não viram problema algum com isso.

Agora, Fernando Haddad é o novo "higienizador" de São Paulo, capaz de mandar os seus funcionários passarem nas ruas deixando moradores de rua ainda mais desamparados, apreendendo seus colchões e cobertores velhos. Nessa "brincadeira", pelo menos cinco moradores de rua morreram nos últimos dias apenas de frio, justamente neste outono que mais parece o inverno chileno, registrando as mais baixas temperaturas da década.


Guilherme Boulos, do MTST, supostamente o defensor dos "sem-teto", não deu um pio sobre o assunto, diga-se de passagem.


7. Lula e José Sarney.


O caso entre Lula e Sarney é mais que uma aliança política qualquer, trata-se de um romance. A quantidade de fotos e vídeos em que ambos aparecem juntinhos, sempre confabulando, é imensa. Sem contar, é claro, que ambos se ajudam há muito tempo. Lula já deu comícios no Maranhão para ajudar a eleger Sarney e sua filha, bem como o maranhense o fez para ajudar Lula nas eleições de 2006.





8. Jandira Feghali e Eduardo Paes.

Nem preciso dizer nada aqui, Jandira vai dizer para você, mas em 2014.



9. Lula elogiando Aécio Neves

Muito antes dessa guerra começar, o PT não via nenhum problema em Aécio Neves. É só recordar o que era dito por Lula e José Alencar (seu vice-presidente) antes, lá em 2010. O vídeo abaixo é o suficiente para mim.



10. O PT e Michel Temer

Claro que esta aqui não poderia faltar.



É necessário ter em mente que estas são, também, as mesmas pessoas que atacaram o MBL porque Kim Kataguiri aparecia em uma foto ao lado de Eduardo Cunha, isso, é claro, ignorando o contexto, que era apenas o ato de entregar o documento de pedido de impeachment da presidente Dilma para aquele que era o presidente da Câmara dos Deputados. Aparentemente isso é sinal de aliança entre ambos, mas o fato de Cunha ter ajudado Dilma e Lula por mais de uma década é irrelevante.

São, isto sim, um bando de canalhas.