30 de abril de 2016

O desespero de uma esquerda criminosa

Dada a iminência de uma grande derrota, a esquerda brasileira começou a apelar para qualquer coisa que possa servir como cortina de fumaça ou como uma forma de atrasar seus opositores. Além da estratégia dos cuspes e o aproveitamento elástico que fizeram da declaração de Bolsonaro sobre Brilhante Ustra (e eu avisei que isso ia acontecer), os governistas passaram a adotar a intimidação e o uso excessivo da chantagem política, obviamente utilizando de todas as mentiras possíveis como meio para este fim.

Durante a semana vi um post rolando por aí, dizendo que Temer quer privatizar tudo, que ele vai acabar com os direitos trabalhistas e que irá dar fim nos "programas sociais do PT." Isso sempre acontece quando o PT está tentando se salvar. Em 2014, durante as eleições, disseram o mesmo sobre Aécio Neves, e em 2010 o mesmo ocorreu com Serra, e antes com Alckmin, e assim por diante. O que muitos não lembram, aliás, é que foi FHC quem começou com essa patifaria de programas sociais no Brasil, assim como foi ele quem começou com isso de desarmamento civil. O próprio Bolsa Família, carro chefe do PT nas últimas eleições, é um programa que já existia com o governo tucano, a diferença é que o nome era Bolsa Escola e que FHC não utilizava isso como moeda de troca em campanha. Ao menos uma coisa boa o velho tinha, afinal.


A imagem acima, como podem ver, chega ao ridículo de insinuar que Temer vai cobrar pelos atendimento do SUS. O primeiro ponto é que esta imagem esconde uma verdade: nós já pagamos, e pagamos caro por isso. O segundo ponto é que é simplesmente mentira, pois Michel Temer jamais declarou qualquer coisa do gênero. Fazendo uma rápida pesquisa sobre isso, só achamos blogs governistas dizendo tal coisa, mas nenhuma fonte oficial ou mesmo o próprio Temer confirmam. Ou seja, são boatos, estórias criadas para enganar a população, para amedrontar o povo deixando a impressão de que o PT é um tipo de herói das massas enquanto seus opositores são malignos e querem acabar com a sociedade.

Isso, contudo, não é o mais grave. Mentiras da esquerda é algo comum, já podemos considerar até pleonasmo. O que realmente passa dos limites são as ameaças de guerra declaradas contra o povo que vai às ruas pedir o impeachment de Dilma, ameças que em certos casos chegam a ser físicas, não apenas morais. Já tivemos o caso de Mauro Iasi e sua declaração incitando violência contra conservadores; tivemos o caso de Vagner Freitas, da CUT, que por duas vezes ameaçou a população se Dilma caísse; o ex-presidente Lula, em declaração feita em São Paulo, nas manifestações de 18 de março, fez uma ameaça contra Sérgio Moro; etc. Agora, temos isso:

Um amigo me mostrou este comentário, e fui pesquisar sobre o indivíduo em questão. O mesmo trata-se de um militante diretamente ligado a movimentos de esquerda. Que surpresa, não é mesmo? E que tal falarmos de João Pedro Stédile, do MST, que recentemente ameaçou a oposição dizendo que se Dilma cair, eles vão parar o país? Stédile, a propósito, já havia feito semelhante ameaça em 2014, quando disse que haveria guerra se Aécio vencesse eleição. Democrático, né?


Rui Falcão é presidente do PT, outro que ameaça não dar trégua ao futuro governo se Dilma cair. Incrível como o modo operante se tornou este, justo agora que não há mais retorno e que eles sabem disso. Deve ser coincidência.


Em Minas Gerais, o também desesperado governador Fernando Pimentel, do PT, nomeou sua esposa para um cargo com foro privilegiado, imitando o ato da presidente Dilma Rousseff, que indicou Lula para o Ministério da Casa Civil a fim de atrasar o curso das investigações que podem levá-lo à cadeia.


Aqui, novamente uma daquelas lorotas que todos sabem ser lorota. É a típica fanfic de esquerda, em que um personagem completamente inventado diz coisas estereotipadas para entrar em acordo com o que cada ideologia diz representar. No caso, o policial é o típico "reaça", como se para odiar o MTST e suas invasões fosse necessário ser de direita ou contra assistencialismo. É de uma canastrice sem precedentes.

Outro ponto interessante é ressaltar o fato de que MTST e MST são movimentos completamente falsos e ilegítimos. Para começar, dizem não ter terra ou teto, o que é mentira. João Stédile tem até fazendas. E precisamos lembrar também de Guilherme Boulos, líder do MTST, que anda por aí de carrão e tem uma vida mansa. Aliás, dentro do MTST ele não é o único. Boulos é também mais um desses que ameaçou tocar o terror se o impeachment de Dilma acontecer.

A verdade é que o desespero bateu a porta. Petistas e outros governistas estão cientes de que se o PT cair, muitas mamatas vão mesmo acabar. É por esta razão que apelam tanto, e é por isso que precisamos nos organizar para expor isso diariamente às pessoas.