Header Ads

Olavo contra o MBL? É a melhor notícia do ano... para o MBL.

"Combustível fóssil é o cu da sua mãe." (CARVALHO, Olavo de)

A melhor notícia do ano para os membros MBL foi o fato de Olavo de Carvalho ter se voltado contra eles. Nada poderia ser mais gratificante. Embora eu não faça parte do Movimento Brasil Livre, entendo que se forem inteligentes vão aproveitar essa oportunidade de se livrar do câncer que é o neoconservadorismo olavista.

Contudo, tenho aqui minhas críticas ao movimento. Acho que o MBL tem seus méritos mas possui, também, alguns erros que são dignos de nota, pois podem custar caríssimo ao grupo e até ao movimento liberal em si. Um caso que devemos ressaltar é sua aproximação com a neo-direita do Congresso. Há algum tempo Kim Kataguiri apareceu em foto ao lado de Marco Feliciano e Eduardo Bolsonaro.

O primeiro, o pastor, não é sujeito confiável. Até início de 2014 ele e seu partido, o PSC, estiveram na base governista apoiando Dilma Rousseff, e só saíram porque Pastor Everaldo queria concorrer à presidência. Já o menino prodígio da família Bolsonaro é um caso a se suspeitar. Quão confiável pode ser o filho de um sujeito que apoiou a extrema-esquerda em toda a década de 90 e que chegou a indicar sujeitos como José Genoíno e Aldo Rebelo para a ministério da Defesa? Creio que é questão de tempo até que essa ala da neo-direita se volte contra o movimento, assim como fez Olavo.

Há também o caso clássico da foto com a galera toda - e o Kim - reunida ao lado de Eduardo Cunha. O problema aqui nem é que a esquerda vá usar esta foto eternamente contra ele, porque ela o atacaria de qualquer forma. Há de ser questionada é a própria necessidade da foto em si. Esse é para mim um tipo de erro primário que não se pode cometer em hipótese alguma, até porque Cunha vai cair, cedo ou tarde. Se ele acatar o pedido de impeachment os petistas articularão uma maneira de derrubá-lo, mas se ele não acatar, na condição de presidente da Câmara, será "linchado" pelas ruas. Um sujeito com rabo tão preso assim dificilmente tem escapatória.

Outra questão que considero questionável, no mínimo, é a meme-política, ou seja, o uso excessivo de memes de internet para cativar o público. Creio que pessoas mais maduras e mais sérias tenham certa aversão a esse tipo de coisa, assim o movimento pode acabar atraindo "moleques" demais e adultos de menos. 

Quanto a Olavo, faço aqui uma aposta:

À partir de agora, ele passará a atacar quem luta pelo impeachment e fará as acusações conspiracionistas de sempre, no entanto, quando e se o impeachment der certo e Dilma realmente sair do governo, ele tentará voltar atrás para dizer que foi tudo ideia sua e que isso tudo só aconteceu por influência dele. Se a queda de Dilma se concretizar, ele irá desmerecer a luta do MBL e tentar trazer para si o protagonismo, ao mesmo tempo também tentará desmerecer o próprio impeachment em si, desviando a atenção das pessoas dizendo que outras coisas são mais importantes que o impeachment.

Claro, as pessoas de boa memória e boa índole lembrarão que foi Olavo quem, na realidade, surfou em cima da luta contra Dilma, iniciada a partir de 2013 com movimentos como Vem Pra Rua e Revoltados Online, chegando a ser ajudado até por figuras já conhecidas como Lobão e Danilo Gentili, sem os quais jamais teria conseguido emplacar o único livro que realmente fez sucesso.



Tecnologia do Blogger.